As empresas que não tomam medidas para evitar passivos trabalhistas, a longo prazo, acabam comprometendo a saúde financeira da corporação e gerando cada mais insatisfação dos colaboradores.

Mas, o que é passivo trabalhista? Ele pode ser entendido como a dívida que o empregador acumula com um funcionário por não cumprir com as obrigações trabalhistas e/ou não recolher os encargos sociais previstos na legislação.

Todas as pessoas envolvidas na gestão do negócio devem se preocupar com esse tópico. Quando uma empresa deixa de cumprir suas obrigações previstas na lei, os empregados passam a se sentir insatisfeitos e desmotivados. Essa postura pode gerar baixa produção e aumentar os acidentes de trabalho de pessoas que deixaram de levar a sério as medidas da empresa.

Como você pode perceber, o assunto é bem sério e pode determinar o futuro de uma corporação. Então, o que fazer para evitar os passivos trabalhistas? Confira agora o nosso post e descubra a resposta!

Estude a reforma trabalhista e fique por dentro da legislação vigente

O primeiro passo para evitar os passivos trabalhistas é conhecer a legislação vigente em nosso país. Recentemente houve uma reforma trabalhista. Estudá-la minuciosamente e se atualizar é uma excelente forma de desenvolver medidas para não deixar de pagar os encargos previstos na lei.

Além desse ponto, é fundamental ter conhecimento do que não mudou. Assim os cálculos das férias, o recolhimento do INSS e outras obrigações da empresa sempre serão cumpridas.

Entender aquilo que deve ser feito é a principal maneira de evitar problemas futuros e não comprometer a empresa em todos os aspectos.

Cultive uma boa comunicação com os funcionários

A partir do momento em que se entende o que deve ser feito, isso deve ser disponibilizado aos funcionários. Ele deve ter conhecimento do que lhe é devido e, em casos de dúvida, ter toda a liberdade de conversar com os responsáveis.

Funcionários desinformados e/ou que não se sentem à vontade para questionar o RH, seus superiores ou o departamento de segurança tendem a ver erros e a os deixar passar.

Caso ocorra um erro, não proposital, na hora de cumprir alguma legislação, a empresa não verá onde errou e o colaborador, por falta de comunicação, poderá tomar medidas drásticas que poderiam ser resolvidas apenas com uma conversa.

Invista no controle de ponto

Ter o ponto da empresa bem controlado é essencial para evitar passivos trabalhistas. Primeiramente, será possível registrar de maneira eficiente todos as entradas e saídas dos seus funcionários.

Além disso, será possível manter o controle da jornada de trabalho de cada um. Assim você garante que nenhum funcionário trabalhe mais do que a legislação permite e que, consequentemente, ele fique desgastado por trabalhar demais.

Fazer isso é prezar pela segurança dos colaboradores. Além disso, essa ação ainda garante que sua empresa trabalhará de acordo com a legislação.

Faça auditorias internas

A verdade é que nenhuma empresa é perfeita e podem surgir alguns erros a medida em que o tempo for passando. Por isso, é essencial, de tempos em tempos, realizar auditorias internas e corrigir o que é necessário.

Nesses processos deverão ser verificados:

  • contratos (inclui estagiários, trabalhadores terceirizados, prestação de serviços e outros).
  • sistemas utilizados pela empresa;
  • folha de pagamento, ver se há necessidade de otimizar o processo;
  • arquivos, analisar se tudo está sendo arquivado como se deve;
  • cumprimento das normas internas da empresa por parte dos funcionários (uso de EPI e EPC).

Pegue a assinatura em todos os documentos

Precaver-se e pegar a assinatura em todos os documentos como recibo de férias, espelho do cartão de ponto e advertências é uma excelente forma de documentar tudo que tem sido feito pela sua empresa.

Você pode provar, dessa forma, que pagou tudo o que estava previsto na legislação e, ainda, que corrigiu uma postura inadequada do seu funcionário.

Caso ele opte por mover uma ação contra a sua empresa, será possível provar que a reclamação dele não está de acordo com tudo o que foi feito.

Tome medidas para evitar o assédio moral

Negar folgas ou emendas de feriados quando outros são dispensados, colocar metas que são impossíveis de ser alcançadas ou ainda ser excessivamente rigoroso são atitudes que fazem parte do assédio moral.

Atitudes que humilhem ou possam humilhar os seus funcionários devem ser totalmente evitadas. Por isso, a empresa deve criar campanhas que evitem todas essas atitudes, garantindo o bem-estar de todos.

É verdade que muitas vezes os funcionários precisarão ser corrigidos e é dever da empresa fazê-lo. Mas, isso não dá o direito de nenhuma pessoa humilhar a outra.

Fique atento aos riscos do ambiente de trabalho

Áreas de risco devem ser mapeadas. Na hora de fazer isso, deverão ser considerados os riscos que as instalações podem oferecer e até mesmo relações coletivas, as quais envolvem com quem cada funcionário vai trabalhar.

Como já vimos, o assédio moral deve ser evitado. Então, no lugar de atitudes que possam ser agressivas, deve ser parte da cultura da empresa dar feedbacks e ainda delegar as tarefas a pessoas competentes.

Além desse cuidado com o pessoal, deve ser valorizada a segurança em que os colaboradores trabalharão. Caso a sua empresa tenha atividades consideradas insalubres, o seu cuidado nesse ponto deve ser redobrado, afinal, você deve garantir o bem-estar de todos.

Não hesite em procurar a ajuda de especialistas

É muito importante reconhecer a necessidade de procurar ajuda sempre que necessário. Ninguém é obrigado a saber de tudo, e identificar onde falta algum conhecimento na sua empresa pode ser o seu diferencial no mercado.

Felizmente, existem empresas e pessoas que são capazes de oferecer treinamentos especializados e garantir a segurança de todos os envolvidos no negócio.

Contar com a ajuda de especialistas no assunto vai mostrar que você preza pelo bem-estar de todos os colaboradores.

Fica claro que tomar medidas para evitar passivos trabalhistas serão ações que beneficiarão a todos. O trabalho dos responsáveis pela segurança será facilitado ao lidar com um pessoal motivado, e os gestores não se verão em uma situação difícil devido à baixa produção por conta de insatisfação.

Gostou de saber o que fazer para evitar passivos trabalhistas? Quer receber no e-mail conteúdo de qualidade como esse? Assine a nossa newsletter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *