Você sabe qual é a importância da certificação OHSAS? Bom, primeiramente, vamos entender para que serve esse documento. Trata-se de um certificado de saúde e segurança ocupacional — considerada por muitos profissionais de segurança do trabalho e higienistas a melhor referência na área, diga-se de passagem.

A sigla se refere a “Occupational Health and Safety Assessments Series”, o que pode ser traduzido livremente como “Serviços de Avaliação de Segurança e Saúde Ocupacional”, em português.

Hoje, a empresa que tem esse certificado mostra ao mundo que realmente se importa com os seus funcionários e prioriza o bem-estar da equipe, de modo geral, proporcionando um melhor atendimento a seus clientes e garantindo satisfação. E ainda pode ganhar o status de fornecedor preferencial.

Além disso, implantar essas medidas de segurança reduz os custos da sua empresa. Pense bem: você já imaginou quanto gastaria com afastamentos e encargos de um funcionário que se acidentou no trabalho? Isso sem contar possíveis processos judiciais!

Prevenir a ocorrência desses acidentes é o melhor caminho para evitar toda essa “dor de cabeça”. E a implantação correta dessas medidas de segurança ainda cria um ambiente de trabalho agradável, que garante motivação e aumento na produtividade da sua equipe.

Com tantos benefícios, você não tem por que ficar de fora desse time de empresas campeãs, não é mesmo? Pensando nisso, preparamos aqui um passo a passo sobre como se adequar para conseguir a certificação! Confira!

Passo a passo para a certificação OHSAS

1. Gap Analysis

Para implementar sistemas de segurança no trabalho é preciso, antes de mais nada, identificar em que áreas da empresa ela ainda é falha. Você pode fazer isso por si mesmo (o que é mais difícil e arriscado) ou contratar uma assessoria especializada para ajudá-lo.

Seja como for, é a partir dessa identificação de riscos e situações de insalubridade que você começará a pensar sobre as ações a serem tomadas para a implantar as medidas e equipamentos necessários, e se adequar às normas vigentes.

2. Aceitando as mudanças

Uma vez localizadas as situações e ocasiões de risco, você precisa estar realmente disposto à mudá-las. Afinal, de nada adianta entender que determinado fator não seria aprovado para a certificação e insistir em deixá-lo como está.

Qualquer incidência de risco deve ser minimizada por meio dos equipamentos necessários. E, muitas vezes, as mudanças não precisam ser apenas materiais: existem treinamentos específicos para trabalho em altura ou outras situações de risco aos quais os trabalhadores estão expostos.

Ainda assim, além de disponibilizar equipamentos de segurança, propor essa conscientização aos seus funcionários pode sair mais barato do que deixá-los sujeitos a se acidentar durante o desempenho de suas atividades.

3. A auditoria formal

A auditoria para emissão do certificado é realizada em duas etapas. A primeira consiste em uma verificação detalhada e formal a respeito das medidas que ainda precisam ser tomadas para que o ambiente de trabalho se adéque ao certificado.

A segunda ocorre quando todos os procedimentos já foram realizados, e visa checar o correto funcionamento das medidas e equipamentos implementados. Uma vez concluído que tudo está dentro dos conformes exigidos pela norma, a empresa terá direito ao certificado.

4. Após a certificação

Depois de ser aprovado e de posse da certificação, não pense que nunca mais precisará “se preocupar com isso”. O documento tem validade de 3 anos, precisando ser renovado após esse período.

Além disso, durante a vigência, a empresa receberá visitas periódicas de fiscais que verificarão se os itens de segurança continuam funcionando. O objetivo dessa análise não é “procurar falhas”, mas propor medidas que façam com que o sistema já implantado seja otimizado e funcione de maneira cada vez mais eficaz.

Outro ponto importante a citar aqui é que manter os sistemas de segurança funcionando apenas para conservar o certificado não é o melhor a fazer. Responsáveis pela gestão e segurança dos funcionários da empresa devem ser os primeiros a entender o quanto essas medidas são necessárias.

Caso o certificado não existisse, será que elas seriam implementadas? Se você pensa que sim, está no caminho certo, visto que o bem-estar da equipe deve ser uma preocupação constante.

A conscientização de que esse é um item de extrema importância, independentemente de estar relacionado a uma certificação, é o ponto chave para manter as medidas em funcionamento. A partir do momento que você entende essa importância, o ambiente de trabalho muda completamente.

Até porque funcionários sentem quando são bem acolhidos e quando a empresa se importa, de fato, com eles. E isso reflete positivamente nos resultados e no sucesso da companhia, como um todo.

Por que obter o certificado OHSAS

Neste momento, você deve estar se perguntando: “por que ter o certificado para a OSHAS 18.001:2007 – Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional, se já tenho essa consciência e cuido da saúde dos seus funcionários?” É simples: ele funciona como um atestado de que você implementa, mesmo, todas essas medidas.

No mundo dos negócios, sabemos que não basta falar; tudo deve ser comprovado. Assim, obter o certificado significa que a empresa foi reconhecida como praticante da boa conduta relacionada às normas e equipamentos de segurança, e que está, sim, preocupada com seus funcionários.

O certificado “mostra” ao mercado, de maneira oficial, que ela faz parte desse seleto grupo. E isso atrai clientes, investimentos e parceiros importantes.

Afinal, quem não gosta de trabalhar com uma empresa que valoriza os funcionários como pessoas? Isso demonstra sensibilidade e capacidade de sentir empatia, características importantíssimas para o sucesso.

Por outro lado, se você não tem a certificação, mesmo que se preocupe com seus funcionários, sua empresa pode desenvolver a imagem negativa de uma companhia que não está “nem aí” para a saúde e a segurança das pessoas.

Isso acaba afastando a todos, fazendo com que o desempenho da companhia caia. Portanto, se você já tem essa preocupação, invista em uma certificação OHSAS e conscientize seus funcionários sobre as melhores maneiras de atenuar riscos e evitar acidentes no ambiente de trabalho!

Ao final, você perceberá que a certificação OHSAS é apenas um complemento, uma maneira de mostrar ao mercado a conduta da sua empresa. E agora, se você gostou do artigo, aproveite para assinar a nossa newsletter e tenha acesso a mais conteúdos como este em primeira mão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *